NECESSIDADE DE ESTUDAR OS ANTIGOS ESCRITORES


Castilho

Necessidade de estudar os antigos escritores

Antônio Feliciano de Castilho (1800-1875)

            Mancebos (se os há aí que se dêem às letras), vós que encetais a mui árdua e perigosa vereda que pelas letras conduz à fama, seja qual fôr o gênero de poesia para onde propendais, seja qual fôr o vosso não vulgar engenho, sejam mais forem os louvores que os velhos na arte vos concedam, e os aplausos com que as sociedades vos afoutem, não vos deis pressa de aparecer: os conselhos que Horácio vos deu duram com toda a força que a natureza e a prática lhe bafejaram. Deve-se compor de espaço, consultar os bons e peritos, guardar por nove anos, chamar e tornar a chamar dez vezes à unha a obra já perfeita. O amor próprio nos persuade e impele a aparecermos cedo: devia dêle, se não fôra cego, ter-nos mão para nos não sairmos senão a horas.

Trecho retirado do Livro “Conheça o seu idioma 6º volume” CIL S.A (1971), de Osmar Barbosa.

5 comentários sobre “NECESSIDADE DE ESTUDAR OS ANTIGOS ESCRITORES

  1. Gosto de pensar que a escrita precisa de gavetas e um instante de repouso, mas hoje em dia, percebo que a maioria dos ‘escritores’ pensam justamente o contrário, que a escrita precisa gritar aos olhos, agredir os ouvidos e rasgar a pele. Tudo é descartável e rápido e da mesma forma como aparece, desaparece.

    viajei.
    bacio

    Curtido por 1 pessoa

Os comentários estão desativados.